twitter



Eu e o grupo de professores de português do IST estávamos discutindo a questão das instruções para realização de atividades em sala de aula e enunciados de exercícios para as avaliações.
Bom, em aulas de inglês como segunda língua, o professor oferece todas as instruções da atividade em inglês (língua alvo), o aluno tem o material escrito com as instruções formuladas de outra maneira e o professor, geralmente recorre ao modelo, ou seja, além de dar as instruções na língua alvo ele elege um aluno para junto com esse aluno mostrar a todos como devem desenvolver a atividade proposta, tudo isso usando o inglês (língua alvo). Comparando ao que o professor de português como segunda língua para surdos faz, chegamos a conclusão que geralmente o professor proporciona o material didático com a instrução escrita em português, mas isso é pouco explorado, visto que o professor logo explica em Libras (primeira língua do aluno) como devem fazer a atividade. Será que dessa forma tiramos do aluno a oportunidade de exercitar o uso do português?
Mas, argumentamos se assim não o fizermos os alunos não saberão o que devem fazer na atividade. Será que não sabem ler uma instrução (enunciado) porque isso não foi trabalho sistematicamente?
Não conhecem quais são as palavras de instruções, os conectivos que expressões de orientação para execução de uma tarefa?
Consideramos que para solicitarmos que os alunos leiam os enunciados e a partir deles consigam desenvolver as atividades propostas de forma autônoma se faz necessário uma reformulação desses enunciados.
Tomlinsion & Masuhara (2005, p.50) desenvolveram alguns critérios para a elaboração de enunciados, como: proeminência, simplicidade, referência óbvia, especificação, padronização, seqüenciamento e separação.
Vejam um bom exemplo de enunciado, apontado pelos autores:1- Sente-se com um colega.2- Volte a passagem chamada “sem saída” do texto.3- Sublinhe cada idéia defendida pelo autor.4- Para cada idéia, decida se você concorda com o escritor.


Dicas:Enunciado de instruções das atividades ou de questões da avaliação:
- As instruções devem estar organizadas em sequência lógica;- Cada pergunta deve buscar uma informação específica;- As ilustrações devem contribuir com a compreensão do contexto e não serem apenas decorativas;- O design e Layout devem atrair a atenção, separar as seções e apresentar uma seqüência natural.
( Neiva de Aquio)

Fonte: TOMLINSON, Brian e MASUHARA, Hitomi. A elaboração de materiais para cursos de idioma. São Paulo: SBS, 2005.
Retirado do blog da escritora Neiva de Aquino!

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.